25.3.13

Eu sou daquele tipo de pessoas que quando gosta muito de uma peça de roupa não consegue desfazer-se dela. Felizmente percebi que posso usar essas peças mesmo quando deixam de servir. Não faz muito sentido? Ora vejam!

 

 

Este é o primeiro exemplo: eu adorava esta t-shirt mas já tem uns anos e, nessa altura, fazia mais sentido. Agora, não vejo necessidade de toda a gente saber que gosto de chocolate. Não desta forma! Por isso - e também porque não seria encorajador levá-la para o ginásio-, decidi reconvertê-la e usá-la como um saco. Ficou giríssimo e ainda consegui fazer uma pompom que parece lascas de chocolate! Hummmm... chocolate....

 

 

Esta outra reconversão foi com uma camisola do meu miudo (o mais novo!): é fofa, estava em perfeito estado, com cores super alegres mas deixou de servir. Daqui, consegui transformá-la numa mochila aproveitando ao máximo a sua forma: as mangas passaram a ser as alças, fechei o fundo e acrescentei velcro na gola para conseguir fechar completamente a abertura. Pronto! Uma mochila de inverno tão simples de fazer e muito prática!

 

Têm alguma peça de roupa de que gostem muito? Querem dar-lhe uma nova vida? Perguntem-me como!

 

 

link do postPor ninices, às 12:14  comentar

13.1.12

A minha última reciclagem ao estilo de "saco velho, vira novo" foi alvo de destaque no Retrozão.

Afinal, este é mesmo um dia de sorte!

 

link do postPor ninices, às 18:23  comentar

Sabem aqueles sacos de pano que são oferecidos numa altura específica - feiras, livrarias, visita de estudo, exposições - e que, na altura, até são muito giros e nós até nos sentimos especiais porque nem todos têm? [Aposto que têm um para aí completamente desaproveitado]

Aquando da inauguração desta loja-de-livros-CD's-DVD's-etc-que-começa-por-F-termina-em-C-e-tem-as-letras-N-e-A-pelo-meio deram este saco na compra de um livro e, na altura, insisti para ser eu a levá-lo enquanto dava uma voltinha pelo shopping. Mas agora vejo que é p'ró feio apesar do tamanho do saco ser jeitoso.

 

"Então o que é que falta...?", pensei eu.

"Acho que isto só vai lá com uma... EXTREME MAKOVER!"

E foi isso que fiz. Mais uma vez, arregacei as mangas, pus o meu chapéu pensador e abri as janelas para o ar fresco me refrescar as ideias!

[Assim até dava uma cena para um filme, mas a verdade é que estava um frio de rachar e tive que calçar mais um par de meias e enrolar o xaile à volta do pescoço]

Escolhi os tecidos, conjuguei as fitas gregas/sianinhas/espiguilhas e até fiz um forro, tornando o saco reversível e foi assim que ficou:

Esta é a parte que tapou o logotipo da loja e onde "chapei" um bolso.

E este é o lado do forro que também se pode tornar o exterior do saco.

Para além disto, acrescentei ainda reforços reversíveis para as alças e ornamentei com um coração de veludo (que fiz há uns anos atrás).

Então, gostam...? Querem um também...? Então toca a mandar mailitos a referir as vossas preferências.

 


12.12.11

Com este placard maravilha - criação original do Ninices - acabaram-se os folhetos, talões de desconto e listas de compras coladas na parede com fita cola. Espero que fique bem na parede da cozinha!

 


17.11.11

O engraçado num par de meias é que cada uma pode transformar-se em algo completamente diferente da outra. Neste caso é notório: uma saiu Bicho Verde e esta aqui saiu minhoca e imediatamente apelidada de Minhoca Artur. Eu acho que até fica muito bem!

 

link do postPor ninices, às 14:00  comentar

Antes de mais, gostaria de dedicar à Pegada este post - meias e pegadas têm tudo em comum - como forma de agradecimento pelo destaque que fez do Ninice.

Como podem verificar, este é outro estilo de meias que também resulta muito bem. Agora, dar e receber meias no Natal pode-se tornar muito original e divertido!

Querem presente mais criativo que este?

 


16.11.11

Não sei se já alguma vez vos aconteceu mas sempre que tiro a roupa seca do estendal aparece-me um bicho verde. Têm uma forma oval, são maiores que um tremoço e mais pequenos que uma azeitona - daquelas inchadas à pressão -, têm asas e alguns pares de perninhas muito fininhas, são de um verde alface e cheiram a... verde (não consigo definir muito bem o odor do bicharoco).

Eles têm predilecção por meias (deve ser um fetiche) e os nossos encontros imediatos acontecem sempre ao estilo do jogo da venda: olhos tapados, metes a mão no saco e tocas numa coisa repugnante que a tua mente não consegue interpretar e corre-te um arrepio pela espinha acima.

No início, eles desatavam a voar e parecia um autêntico jogo de basebol na minha cozinha: eu de chinelo na mão a tentar acertar "na bola" e talvez conseguir fazer um home run (desculpa lá, Joana: eu sei que prezas muito essa bicharada mas, para mim, a natureza é sempre fora de casa, excepto a gata e o papagaio).

Mas dado isto suceder com bastante (demasiada) frequência decidi que tinha que mudar a minha atitude para uma mais ecológica e também mais humana. Assim, e num gesto de completo altruísmo decidi acolhê-lo (todos concordaram) com a condição de, caso tenha vontade de "libertar" o seu perfume, vá à casa de banho!

Agora que já o vejo com outros olhos, descobri que até temos coisas em comum - somos ambos do Sporting - e posso dizer que afinal os bichos verdes são nossos amigos!

 

Já repararam bem no antes e no despois? Vê-se perfeitamente que no estendal da roupa ele era um bicho infeliz. Assim que se mudou para cá sentiu um à-vontade tão grande como se esta tivesse sido sempre a sua casa. E já nem pede para comer ou beber: vai e serve-se!

 

P.S.1 - O nosso amigo já tem nome. Chama-se Bicho Verde.

P.S.2 - Isto é o que acontecerá caso receba meias no Natal.

P.S.3 - Se quiser ver as suas meias de Natal convertidas em belos animais de estimação contacte-me aqui.

ninices ninices ninices


5.7.11

Vejam só o que consigo fazer com os tradicionais tapetes de trapos!

Como tapete até seria engraçado, mas como carteira é bem mais útil e original.

link do postPor ninices, às 15:29  comentar

8.6.11

 

Aqui vos deixo com mais uma ideia do Ninices na esperança de que chovam pedidos e sugestões para personalizar a peça de cada um.

Enjoy it!

link do postPor ninices, às 16:55  comentar

19.5.11

 

Esta é uma das minhas últimas criações: 

Bye-bye monótonos placards de cortiça! Hello quadros personalizados!

Com o objectivo de levar mais longe as criações do Ninices, senti necessidade de encontrar uma solução prática e interessante para expor os meus trabalhos de menores dimensões, seja quando vou ao encontro das pessoas ou futuramente, quem sabe?, em feiras de artesanato.

Foi desta forma que decidi remodelar um pequeno placad de cortiça, não esquecendo de outras possíveis aplicações: pendura-e-guarda-joias, com diversos bolsos e suportes para anéis, pulseiras, colares, relógios; placard profissional de cores mais sóbrias (ou não) e com diferentes espaços.

Fico agora a aguardar as vossas sugestões e ideias para as colocar em prática, pedindo que passem a palavra a colegas e amigos sobre o que de bom e original que o Ninices faz!


9.3.11

 

Depois do desafio lançado no post anterior e de alguns palpites (uns mais ao lado que outros) aqui revelo, então, o números de flores que preencheram o abajur: trrrrrrrrrrrr (rufo do tambor) ... 117!

Neste conjunto de fotos apresento uma possível escolha para a base do candeeiro (em metal ou com pé alto também fica bem) para aqueles que não têm o poder de abstracção tão apurado poderem ver o resultado final.

Como já mencionei anteriormente, esta é apenas uma escolha. Cada cor ou conjunto de cores para as flores ou mesmo outro formato de abajur dará um efeito completamente diferente.

 

link do postPor ninices, às 16:05  comentar

23.2.11

 

Este foi outro dossier A4 que fiz por encomenda. Como podem imaginar, há muitos mais de onde este veio! Agora escolha!

link do postPor ninices, às 11:20  comentar

17.2.11

 

 

 

Para além dos trabalhos que tenho vindo a fazer, começei há já algum tempo a experimentar o fabuloso mundo das encadernações. Estes foram feitos a pedido da amiga Joana. E reparem só no pormenor das novas etiquetas do Ninices!

Resumindo, foi uma nova experiência e é para repetir.


16.1.11

 

Saem mais dois xailes quentinhos!

link do postPor ninices, às 11:04  comentar

10.1.11

Aqui ficam dois dos presentes que ofereci neste Natal.

As vantagens são mais que muitas: pões em prática uma ideia original e exercitas a tua imaginação. Para além disto, o material (manta polar) encontra-se em qualquer supermercado (ou pode-se mesmo reciclar uma que já exista) e o preço é bastante acessível.

Depois é só pôr mãos à obra: cortar a manta em quadrado, rematar o lado da manta com a lã excedente e fazer uma bela flor!

No final, voilá!, um xaile quentinho para usar nas noites frias de Inverno.

link do postPor ninices, às 11:54  comentar

18.11.10

 

Na onda dos presentes, aqui fica mais um... aliás, dois que fiz com especial carinho para os amigos Zé e Isabel.


16.11.10

 

Estas foram as prendinhas de que o meu filho entregou aos colegas da escolinha como lembrança do seu 3º aniversário.

Não gosto, nos dias de festa, de entregar o habitual saco de doces:

1º Fazem mal aos dentes;

2º O Kiko não gosta de chocolates, chupa-chupas, rebuçados ou gomas;

3º Não têm nada de construtivo e no dia seguinte já acabaram.

Assim, todos os anos tenho um desafio novo: por um lado, encontrar uma lembrança interessante, útil e apelativa para os miúdos e, por outro, algo que não seja perigoso e que não contenha peças pequenas que se possam separar. A par destes aspectos importa ainda não ser muito dispendioso e ser constituído com objectos vulgarmente existentes nas lojas dos 300 (aka lojas do chinês).

Foi numa destas buscas que encontrei daqueles lápis de cor, azuis de um lado e vermelhos do outro. Afiei-os de forma a que o bico não ficasse muito grande e pontiagudo e, como remate, coloquei uma bola de borracha (daquelas que se jogam com raquetas na praia, sabem?) com uma carinha engraçada. Nestas idades os miúdos já gostas de jogar ao “faz de conta” e começam a fazer as vozes dos bonecos com que brincam e, neste sentido, um boneco/fantoche com a variante de pintura despertaria muita atenção.

Para terminar, reciclei uma caixa de cartão e espetei todos os lápis com o respectivo nome para que não haja enganos de quem já levou a prendinha e de quem ainda falta.O aspecto final da obra é o que se vê na foto!

Depois disto já sabem, se precisarem de ideias engraçadas para este tipo de eventos digam alguma coisa!

Antes de terminar, e porque a distância não ajuda, queria dedicar este post em forma de presente ao Thomas que faz hoje 1 ano.

Parabéns para ti também C.!


11.4.10

 

 

 

Procurei pelas lojas uma pasta de arquivo ou uma caixa original para guardar uma peça de cada um dos meus trabalhos, mas como não encontrei nada que gostasse, decidi fazer a minha própria pasta, personalizando-a.

Assim, e como sou adepta de padrões com flores, escolhi estes tecidos que são reciclados e, portanto, portadores de uma história (o tecido do meio foi um vestido da minha mãe e o verde, da lombada, é um avental de cozinha).

link do postPor ninices, às 10:52  comentar


 

     

   

 

Grupos do Google
SEJA O PRIMEIRO A SABER
E-mail:
Visitar este grupo
comentários recentes
Olá Jana. A argola metálica do chaveiro entra na ...
Só não entendi como é que funciona o porta-chaves....
Obrigada Vanessa!Beijinhos e até 3ª! :D
Espetacular!Como sempre!
Obrigada pelo incentivo Rosa!Para a semana (sem fa...
Não tens de agradecer! Continua com as tuas ideias...
Sofia,De facto, quando idealizamos uma peça e depo...
Olá, estava a dar uma vista de olhos com mais calm...
Tu e o rosa... O Helder sabe disso...? hehehe!A pe...
Hello!Gosto.Sabes que eu e o rosa...A peruca vem i...